Triunfo histórico vira motivação do Botafogo para o restante da temporada

Botafogo-Ceará-copa-do-Brasil-640x480-Flickr-Botafogo
A histórica vitória de 4 a 3 sobre o Ceará, na noite de quarta-feira, em Fortaleza, foi construída com muita emoção e sofrimento. Os dois últimos gols do Alvinegro foram marcados aos 49 e aos 50 minutos do segundo tempo. A maneira como a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil foi conquistada serve de motivação para a sequência da temporada, em especial para o duelo contra o Atlético-MG, neste domingo, às 16 horas (de Brasília), na Arena Independência, em Belo Horizonte, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

“Com certeza o que aconteceu contra o Ceará serve de motivação para a nossa equipe neste difícil compromisso fora de casa. O Atlético Mineiro vai ser mais um grande rival, ainda mais complicado de se bater do que foi o Ceará. Trata-se de um time com grande qualidade técnica e jogadores com potencial para desequilibrar. Mas queremos aproveitar o bom momento para somar pontos”, disse o volante Gabriel.

O lateral esquerdo Júnior Cesar pensa de maneira parecida. “Ganhar este jogo foi muito importante porque, mais do que a classificação, ele aumenta ainda mais nossa moral para a sequência da temporada. O Botafogo conseguiu se impor, com atitude, e mesmo quando estava perdendo fazia por merecer o resultado positivo. Agora, contra o Atlético Mineiro, que será ainda mais complicado, temos que jogar da mesma forma e acreditar na vitória”.

O técnico Vagner Mancini segue a mesma linha de raciocínio. “O que o grupo do Botafogo fez esta noite mostra que as coisas estão começando a virar no clube. O Botafogo tem condições de melhorar ainda mais dentro de campo e estamos trabalhando para isso. No domingo temos mais uma pedreira pela frente, problemas na escalação, mas vamos batalhar para que a sequência positiva tenha mais uma vitória”.

Para o jogo contra o Galo, o treinador do Botafogo não poderá contar com o lateral direito Edilson, que foi advertido com o terceiro cartão amarelo na vitória de 1 a 0 sobre o Santos e terá que cumprir suspensão. Como Lucas, o reserva imediato, deixou o clube por conta dos atrasos salariais, Mancini será obrigado a improvisar no setor. O meia Daniel, que deixou o duelo contra o Ceará reclamando de entorse no joelho direito, será reavaliado pelo departamento médico e é dúvida.

O volante Airton, com um problema na coxa direita, o meia Carlos Alberto, que se recupera de uma lesão no tornozelo direito, e o atacante Bruno Correa, com um estiramento na panturrilha esquerda, estão vetados. Outro desfalque é o goleiro Jefferson, que está servindo à seleção brasileira em amistosos internacionais. A definição da formação que vai a campo deverá acontecer no treino previsto para a tarde desta sexta-feira, no Engenhão. No sábado pela manhã, acontece uma atividade no mesmo local, e depois a delegação embarca para a capital mineira. Com 22 pontos conquistados, em 13º lugar, o Glorioso precisa pontuar para se afastar ainda mais da zona de rebaixamento.

Fora de campo, a diretoria confirmou para Manaus (AM), na Arena Amazônia, os duelos contra Corinthians e Flamengo pelo segundo turno do Campeonato Brasileiro. O clube vendeu o mando de campo para organizadores a fim de receber receita e pagar dívidas.

Fonte: Gazeta Esportiva

Sobre o autor
Editores responsáveis pelo site