Site Costarriquenho fala sobre passagem do Botafogo no país e enaltece Garrincha: ‘ Melhor jogador de todos os tempos’

PERGUNTA:

Daniel Arias Calderón , Homeless, San Jose, veja: Eu quero pedir um breve resumo da história no mundo do futebol brasileiro Manoel dos Santos, Garrincha , um jogador maravilhoso que tive a sorte de ver três vezes na Costa Rica. Eu também gostaria de dar detalhes dessas visitas ao país.

RESPOSTA: 

Manuel Francisco dos Santos , Garrincha , é considerado um dos melhores jogadores de todos os tempos, um dos heróis dos esportes mais populares do Brasil e um dos melhores retrato extremo da história do futebol mundial.

Seu apelido perdura; é o nome comum dado a um pássaro veloz e fugaz no Brasil, “Bird of Paradise”, que costumava caçar como uma criança. E assim foi: um pássaro em vôo, para começar a babar. Mark não foi fácil, porque ele sempre fez o mesmo movimento: ameaçado ir lá fora e ligado dentro. No entanto, ele sabia muito bem e sempre esnobou os rivais.

'Garrincha', Manuel Francisco dos Santos, foi a estrela do Brasil na Copa do Mundo de 1962 no Chile, foi ainda um dos seis artilheiros da Copa.
‘Garrincha’, Manuel Francisco dos Santos, foi a estrela do Brasil na Copa do Mundo de 1962 no Chile, foi ainda um dos seis artilheiros Copa.(ARQUIVO LN)expandir

Ele nasceu em Pau Grande em 28 de outubro de 1936, Garrincha, que era conhecido como “A Alegria do povo” ou “Charles Chaplin do futebol”, veio ao mundo com as pernas tortas e só depois de uma operação complicada poderia andar, apesar de terem sido deformadas. Todos sofreram como resultado da poliomielite.

Os médicos, então, disse-lhe que ele nunca iria andar normalmente; de fato, com os pés voltados para dentro de 80 graus, com seis centímetros mais longo do que a outra perna, uma malformação congênita. Mas eles estavam errados, e as pernas lhe permitiu ser “o rei do drible.”

Em sua carreira, Garrincha defendeu Corinthians do Brasil, Flamengo, Botafogo e Olaria, até sua aposentadoria em 1969, por uma lesão no joelho.

Participou 57 vezes com o Brasil, marcando cinco gols em 12 jogos de três Mundiais (1958, 1962, 1966) e sofreu um revés com o seu país para a Hungria (1-3), na Inglaterra 1966.

Precisamente por Chile 1962, ele foi o melhor jogador na Copa do Mundo e um dos seis artilheiros com quatro gols. Rasgado Rei Pelé , a equipe em seus ombros e era, em última análise, o proprietário absoluto do que competição.

Para Armando Noguera, jornalista O’Globo , Garrincha era tão grande como Pelé e foi fundamental para estes dois copos. ” Garrincha é o único jogador do mundo que fez milionários companheiros, para servir a objetivos feitas Altafini, Pelé , Amarildo, Vavá e Chinezinho “, escreveu o repórter.

Viciado em mulheres, incluindo cantores e atrizes (teve 14 filhos), o álcool é desintoxicado em um hospital.

O herói do Chile 1962, deixou sua mulher e os filhos, para ir viver com a cantora Elsa Soares, antes de morrer aos 49 anos, em 20 de janeiro de 1983, destruída pelo alcoolismo, esquecido e submerso em completo miséria.

E GARRINCHA BOTAFOGO na Costa Rica.

Ronaldinho, Manoel dos Santos, Garrincha , jogou cinco amistosos com o Botafogo, no Rio de Janeiro (Brasil) contra equipes de Costa Rica, em 1957, 1958, 1960 e 1961, de acordo com dados de arquivos Coto Gerardo (UNAFUT) do jornal “La Nación”. Em seguida, os detalhes de cada uma dessas reuniões em solo nacional.

RESULTADO: Alajuelense 0 Botafogo-Rio de Janeiro (Brasil) 0.

Data: domingo 29 dezembro, 1957.

Estádio: Nacional, em La Sabana, San Jose; 10:45

Motivo: Quadrangular Internacional.

Árbitro: Charles MacKenna (Inglaterra).

Escalações:

Liga Deportiva Alajuelense: Carlos Alvarado; Montanaro Francisco José Luis VivoQuesada e Heriberto Eric Molina; Isaías Macatre Esquivel e Cornelius Urbina; Luis Fernando Rodríguez, Carlos E. Cuca Herrera, Mario Murillo, Juan Soto e Oscar CuicoBejarano.

Botafogo, Rio de Janeiro (Brasil): Adalberto; Beto, Tomé e Servillio; Pampolini e Nilton Santos, Garrincha , Paulinho, Waldir Pereira Didi , Edson (Rossi) e Quarentinha. Director:João Saldanha.

RESULTADO: Saprissa 1-Botafogo Rio de Janeiro (Brasil) 3.

Data: domingo, 5 de janeiro, 1958.

Estádio: Nacional, La Sabana, San Jose; 10:45

Motivo: Quadrangular Internacional.

Golos: 1-0: Alvaro Murillo. 1-1: Quarentinha. 1-2: Paulinho. 1-3: Paulinho passar de Didi .

Árbitro: Charles MacKenna (Inglaterra). Aos 55 minutos, o britânico cancelou o segundo gol e foi derrotado por Botafogo Botafogo treinador João Saldanha, que antes que silbatero ataque foi levado para a cadeia pela polícia. O juiz tico Alfonso Benavides, ambos aprovaram o jogo e voltou; deu encerrado quando havia seis minutos.

Escalações:

Deportivo Saprissa: Roberto Cholo Montero; Giovanni Rodriguez, Mario Catato Cordeiro e Alex Sanchez; Marvin Rodriguez e Guillermo Memo Hernandez; Rodolfo Herrera, Danilo Montero, Jorge Cuty Monge, Alvaro Murillo e Ruben Jimenez. Treinador: Mario CatatoCordeiro.

Botafogo, Rio de Janeiro (Brasil):  Amaury; Beto, Tomé e Servillio; Pampolini e Nilton Santos, Garrincha , Paulinho, Edson, Waldir Pereira Didi e Quarentinha. Director: João Saldanha.

'Garrincha' e Alvaro Grant McDonald, em 31 de janeiro de 1960, quando o lado da Costa Rica ofuscou o famoso jogador de Botafogo antes do empate 2-2 contra a Costa Rica.
‘Garrincha’ e Alvaro Grant McDonald, em 31 de janeiro de 1960, quando o lado da Costa Rica ofuscou o famoso jogador de Botafogo antes do empate 2-2 contra a Costa Rica.expandir

RESULTADO: Seleção da Costa Rica 2-Botafogo 2.

Data: domingo 31 janeiro, 1960.

Estádio: Nacional, em San José; às 11 horas

Motivo: amistoso internacional.

Golos: Mario Zagallo (3 ‘) e Quarentinha (38’) para o Botafogo.Ruben Jimenez (20 ‘) e Carlos E.  Cuca Herrera (24 ‘) para a Costa Rica.

Árbitro: Eduardo Vargas.

Escalações:

Seleção da Costa Rica: Carlos Alvarado; Giovanni Rodriguez, Mario Catato e Alvaro Cordero McDonald; Edgar e Marvin Rodríguez Quesada; Guillermo Memo Valenciano, Rigoberto Feo Rojas, Jorge Cuty Monge, Carlos E. Cuca Herrera e Ruben Jimenez. Ele também jogou Juan Ulloa. Técnico: Ruben Amorim.

Botafogo, Rio de Janeiro (Brasil): Hernani; Cacá, Zé Maria e Chicão (Ademar); Santos e Pampolini, Garrincha , Edson, Paulinho e Mário Jorge Lobo Zagallo Quarentinha (Amaduro). Técnico: Paulo Amaral.

Banido: Edson (Botafogo).

Homenagem: Jogo dedicado ao então embaixador do Brasil no país, Carmelo Calvosa.

RESULTADO: Alajuelense 1-Botafogo 4.

Data: sexta-feira 03 de fevereiro de 1961.

Estádio: Nacional, em San José, às 8 horas

Motivo: Internacional Triangular.

Gols: Amarildo (marcou três) e Garrincha , do Botafogo. Oldemar Cat Bolaños para Alajuelense.

Árbitro: Juan Soto Paris.

Escalações:

Liga Deportiva Alajuelense: Felipe Induni; Barrantes Edgar, Edgar Zuniga e Alvaro BariVega (Orlando Chambers); Marvin Rodriguez e Eduardo Albella Salas; Guillermo MemoValenciano (Carlos E. Cuca Herrera), Carlos Vivó goban (Guillermo Memo Valenciano admitiu novamente) Oldemar Cat Bolaños, Juan José Gámez e Guillermo Terra Acuña.Técnico: Hugo Tassara.

Botafogo, Rio de Janeiro (Brasil): Manga; Cacá, Zé Maria e Rildo; Pampolini e Santos,Garrincha , Waldir Pereira Didi , Amarildo (China), Quarentinha (Amoroso) e Mario Jorge Lobo Zagallo.  Técnico: Paulo Amaral.

RESULTADO: Herediano Botafogo 0-4.

Data: terça-feira 07 de fevereiro de 1961.

Estádio: Nacional, em San José, às 8 horas

Motivo: Internacional Triangular.

Gols: Amarildo (23 ‘e 79’), Quarentinha (34 ‘) e Garrincha (68 ‘).

Árbitro: Eladio Sibaja.

Escalações: 

Club Sport Herediano: Hernán Alvarado; Alvaro Chaves, José Manuel Manelo Alvaro Villalobos e McDonald; Edgar e Carlos Quesada Cayaca Marín; William Carpio, domingo Matamoros (Jorge Cuty Monge), Juan Ulloa, e Oscar Manrique Quesada Cuico Bejarano.Técnico: Eduardo Toba Muiño.

Botafogo, Rio de Janeiro (Brasil): Manga (Adalberto); Cacá (Chicão), Zé Maria e Rildo;Pampolini e Santos (Paulestinha), Garrincha , Waldir Pereira Didi , Amarildo, Quarentinha (Amoroso) e Mario Jorge Lobo Zagallo. Técnico: Paulo Amaral.

Fonte: La Nacion (Costa Rica)

Sobre o autor
Editores responsáveis pelo site