Experiência pesa, e Botafogo vence o Macaé na volta ao Estadual do Rio

Com 22 pontos do armador Arnaldinho e outros 23 do ala-pivô Roberto, Alvinegro domina adversário em casa e consegue importante vitória na estreia por 90 a 77

Após três anos sem disputar o Campeonato Estadual, o Botafogo voltou às quadras em grande estilo. Liderado pelos experientes Arnaldinho e Roberto, que juntos anotaram a metade dos pontos da equipe, o time alvinegro superou as expectativas, dominou a renovada equipe de Macaé, que não contou com Márcio Dornelles e João Phylippe, e estreou com uma vitória por 90 a 77 (51 a 37), nesta terça-feira, em General Severiano, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

O jogo

Em um começo arrasador, o Macaé abriu 7 a 0 e deu a impressão de que não teria maiores problemas contra os donos da casa. Mas foi só impressão. Bastou a defesa alvinegra encaixar que o ataque passou a fluir, e as bolas de três começaram a cair. Com uma sequência de 24 a 7, o Botafogo se aproveitou do apagão da equipe do Norte Fluminense, virou o placar e venceu o primeiro quarto por 10 pontos.

O Macaé acordou no começo do segundo quarto, fez 9 a 2 e cortou a diferença para apenas três pontos. Mas, se sobrava disposição à equipe visitante, faltava consistência. Assim como nos 10 minutos iniciais, o time afrouxou a marcação, viu duas bolas seguidas de três do Botafogo caírem, e a diferença subiu para 10 pontos. O técnico Léo Costa parou o jogo, mas nada mudou. Mais ligado e com um bom aproveitamento nos arremessos de longa distância, os donos da casa foram para o intervalo vencendo por 14 pontos.

Botafogo x Macaé pelo Estadual de basquete (Foto: Raphael Bózeo)
Botafogo derrota os macaenses em casa no Estadual (Foto: Raphael Bózeo)

Ao contrário dos dois quartos anteriores, o Botafogo voltou ligado no terceiro período. Com uma marcação agressiva e um contra-ataque mortal, o time do técnico Márcio Andrade não deu qualquer chance de reação para o adversário nos primeiros cinco minutos e chegou a abrir 23 pontos de frente (75 a 52). Parecia que fatura estava liquidava. Mas foi só impressão. Numa reação incrível, que culminou com uma bola de três de Eddy quase o meio da quadra no estouro do cronômetro, a diferença caiu para apenas 12.

As duas equipes começaram os 10 minutos finais abusando dos erros. Um pouco melhor, Macaé fez 8 a 5 e cortou a vantagem alvinegra para 10 pontos. Márcio não perdeu tempo e parou o jogo. A parada quebrou a sequência dos visitantes, e o Botafogo abriu 13 e respirou. Macaé ainda esboçou uma reação, mas era tarde demais. Mesmo sem Arnaldinho no minutos final – o armador sentiu uma lesão no quadril -, os donos a casa resistiram à pressão e estrearam com a mão direita.

Fonte: GE

Sobre o autor