Conversa com Mário Gobbi deixa Sheik perto de fechar com o Bota

Frame-Corinthians-Emerson-Sheik-Entrevista-640x480-Reproducao
Emerson Sheik voltou a ficar próximo do Botafogo. Depois de passar uma semana recusando uma transferência para o clube carioca, o jogador sinalizou à diretoria do Corinthians que topa fechar por empréstimo até o fim do ano.

O aviso de Emerson foi dado em uma reunião na última quarta, comandada pelo presidente Mário Gobbi. O mandatário corintiano é o responsável pelo caso de Sheik desde o fim da semana passada e já tinha avisado o empresário do jogador que o clube não contava mais com ele. A impressão que se tem no Parque São Jorge é de que a intervenção do cartola foi importante para convencer o atacante, que fazia jogo duro há poucos dias.

Ciente das intenções do Corinthians, Emerson mostrou-se inclinado a aceitar a oferta do Botafogo. O Sheik iria ao Rio de Janeiro com a chance de jogar o mata-mata da Libertadores e mantendo seu salário de R$ 500 mil.

O Corinthians, que tem contrato com o jogador até o meio de 2015, seguiria pagando R$ 250 mil, mas abriria espaço em sua folha salarial. Além disso, não teria mais em seu elenco um jogador insatisfeito, que dificilmente seria utilizado por Mano Menezes.

O martelo, espera a diretoria alvinegra, pode ser batido ainda nesta quinta, em uma conversa entre Corinthians, Botafogo e Reinaldo Pitta, empresário do jogador. A outra opção para Emerson era mais dura, e não agradava o herói da Libertadores, ainda que ele já não viva seu melhor momento com a torcida.

No começo da semana, quando o Sheik não se apresentou para treinar alegando problemas familiares, o Corinthians cogitou com mais força a hipótese de uma rescisão. A ideia, porém, é evitar a saída mais traumática enquanto uma transferência amigável ainda estiver ao alcance das duas partes.

O Botafogo, por sua vez, considera ter feito o necessário para contar com Emerson Sheik. A proposta está na mesa do Corinthians e depende da vontade do jogador para acertar a contratação. Com a mudança no quadro e o atacante com vontade de voltar ao Rio de Janeiro, a tendência é que a transferência seja sacramentada o quanto antes.

Fonte: UOL

Sobre o autor
Editores responsáveis pelo site