Botafogo tenta igualar campanha de 1963 com jogos fora na Libertadores da América

Copa-Libertadores-Trofeu-1260x710

Diante do Atlético Nacional-COL, o Botafogo quebrou um jejum de 24 anos sem vitórias em competições continentais fora do Brasil. E seguindo a sequência positiva dentro da Libertadores, o Glorioso almeja agora igualar a campanha atual da equipe com o histórico time alvinegro de 1963, que disputou o torneio pela primeira vez e acabou chegado nas semifinais (caiu para o Santos de Pelé).

Naquele ano, o esquadrão comandado por Nilton Santos, Jairzinho e Garrincha venceu duas partidas fora do país na campanha dentro da Copa Libertadores: a primeira foi contra o Allianza Lima, no Peru. Posteriormente, mais uma vitória longe do Rio, desta vez contra o Millionários, da Colômbia. Retornando desta viagem ao passado, os comandados do técnico Jair Ventura podem igualar tal feito no duelo diante do Barcelona de Guayaquil-ECU, nesta quinta-feira.

As duas vitórias em sequência – ambas fora do Brasil – igualariam o melhor recorde do Botafogo em jogos internacionais pela Libertadores. Mais do que isso, um resultado positivo no Monumental deixaria o Botafogo isolado dentro do Grupo A e com um dos pés na classificação para as oitavas de final da Copa.

– É um grande desejo desde o ano passado (Libertadores). Quando você joga em uma equipe grande a cobrança por títulos é muito grande, é claro. Mas a prioridade segue a Libertadores. Vamos esperar o Jair chegar para saber qual estratégia ele trará – disse Camilo, na entrevista coletiva da última terça-feira.

Naquele ano – 1963 – o Glorioso era comandado por Danilo Alvim, técnico com história no futebol carioca. Quase 55 anos depois, é o filho de um dos atletas da época – Jair – que busca igualar o feito de uma das maiores equipes dentro do futebol brasileiro. A missão contra o Atlético Nacional foi cumprida. Que venha o segundo objetivo desta sequência do Botafogo longe do Brasil.

O BOTAFOGO FORA DO PAÍS EM LIBERTADORES:
(1963) Duas vitórias – Peru e Colômbia
(1973) Uma vitória – Uruguai
(1996) Nenhuma vitória
(2014) Nenhuma vitória
(2017) Uma vitória – Colômbia

Fonte: Terra

 
Sobre o autor