Botafogo faz reunião por 2018: Lopes, por ora, continua; Rafael Moura fica distante

Ainda na ressaca por não ter conseguido a classificação para a Libertadores, a cúpula do Botafogo se reuniu nesta segunda-feira. Em pauta, o planejamento para 2018. No encontro, que durou toda a tarde, na sede de General Severiano, ficou decidido que, por ora, não haverá mudanças no comando do futebol. No mercado, a prioridade é a contratação de um camisa 9.

Apesar da pressão de torcedores e de algumas correntes internas, Antônio Lopes está mantido na gerência do futebol. Pelo menos até o final do ano, enquanto Caros Eduardo Pereira for presidente. Uma eventual troca no comando mais à frente não está descartada. Mas não agora. Mudanças, se houver, ocorrerão somente a partir de janeiro, após a posse Nelson Mufarrej.

He-Man distante; Bergson ganha força 

Nome de Bergson voltou a ganhar força após negociação com Rafael Moura esfriar (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

Nome de Bergson voltou a ganhar força após negociação com Rafael Moura esfriar (Foto: Fernando Torres/Paysandu)

A não classificação para a Libertadores também pode atrapalhar na busca por reforços. Além da questão financeira, o torneio seria um atrativo para atrair jogadores no mercado. A prioridade é um camisa 9 para a vaga de Roger, contratado pelo Inter.

Rafael Moura era o plano A, mas o centroavante do Atlético-MG está cada vez mais longe. Além do alto salário (cerca de R$ 250 mil), ele declarou após a vitória sobre o Grêmio que sua prioridade é renovar com o Galo.

 

Um outro nome voltou a ganhar força. Com Rafael Moura mais distante, o clube planeja nova investida em Bergson. Destaque do Paysandu e artilheiro da Série B com 16 gols, o centroavante está sem contrato desde a última sexta-feira. Sua primeira pedida, acima de R$ 100 mil por mês, assustou, mas o jogador voltou à pauta. Mas o Alvinegro enfrenta concorrência.

Luiz Fernando oferecido; Belluschi descartado 

Luiz Fernando se salvou no rebaixamento do Atlético-GO (Foto: Estadão Conteúdo)

Luiz Fernando se salvou no rebaixamento do Atlético-GO (Foto: Estadão Conteúdo)

Outro nome em pauta para o ataque é de Luiz Fernando, de 21 anos, que foi oferecido. Ele marcou nove gols pelo rebaixado Atlético-GO no Campeonato Brasileiro, mas há dificuldade, pois o clube goiano já informou que não tem interesse em liberá-lo no momento.

Quem está fora dos planos é Fernando Belluschi. O meia argentino do San Lorenzo chegou a ser cogitado para assumir a camisa 10. No entanto, o clube considerou alto o investimento no jogador de 34 anos, além do risco de difícil adaptação.

Fonte: GE

Sobre o autor