Botafogo despacha o Resende e segue na corrida pela ponta do Carioca

Três atacantes balançam as redes na vitória alvinegra deste domingo no Nilton Santos
Botafogo-Resende-Alexandre-Loureiro-LANCEPress_LANIMA20150315_0185_55

O Botafogo não deixou o Vasco abrir ainda mais vantagem na liderança do Carioca ao vencer o Resende, neste domingo, por 3 a 0, no Estádio Nilton Santos. O time alvinegro contou com a eficiência dos atacantes Tássio, Jobson e Rodrigo Pimpão para se dar bem na décima rodada do Estadual e, de quebra, virar o time mais goleador da competição, com 23 gols.

Em segundo lugar, o Bota chegou aos 25 pontos, um a menos que o time da Colina. O Resende se manteve com seis, na preocupante 13ª posição, dois pontos acima da zona da degola. Na próxima rodada, o Botafogo enfrenta a Cabofriense, domingo, no Moacyrzão. Já o Resende recebe o Friburguense, no Estádio do Trabalhador, sábado.

Na primeira etapa, o torcedor do Botafogo teve motivos (como se eles já não existissem o suficiente) para erguer as mãos e agradecer pela existência do capitão Jefferson. Depois de minutos de domínio alvinegro, o goleiro evitou o que seria uma tragédia, motivada por uma falha grotesca do volante Dierson. O recuo errado obrigou Jefferson a, fora da área, voar nos pés de Léo Silva e desarmá-lo, afastando a bola e o frio na barriga do torcedor. Fica a lição para os próximos três jogos, já que Jefferson estará com a Seleção.

Se comemorou pelo goleiro que veste o manto alvinegro, o torcedor teve motivo para reclamar da displicência de Diego Jardel em alguns lances da etapa inicial, como em jogadas que poderiam ser aceleradas, mas a “quinta marcha” não veio, e no gol que ele perdeu de cara para Arthur – a chance mais clara até então.

Para aumentar a tensão botafoguense, no último minuto do primeiro tempo o zagueiro Rogério ainda salvou uma bola em cima da linha, livrando o Resende de ficar em desvantagem.

Mas a salvação não teve efeito permanente. No segundo tempo, o Botafogo continuou dominando a partida e, depois de mais um gol perdido por Diego Jardel, Tássio – que estava na mira de René Simões para ser substituído – não desperdiçou o rebote e balançou as redes no primeiro jogo como titular.

Aí a porteira abriu. Seis minutos depois, Carleto deu um lançamento espetacular para Jobson e o atacante fez o segundo. O passe foi muito mais espetacular que a conclusão, mas isso é só um detalhe.

Mesmo com o Botafogo relaxando um pouco, já que tinha a vantagem debaixo do braço, a zaga do Resende precisou de outra intervenção quase em cima da linha para evitar um gol. O herói da vez foi Admilton, em chute de Carleto.

Mas, assim como no primeiro tempo, o Botafogo não se intimidou e balançou as redes de novo. Rodrigo Pimpão, que substituiu Tássio, manteve o bom aproveitamento do ataque e completou o placar: 3 a 0. Restando cinco jogos para o fim da Taça Guanabara, o Botafogo não deixa a liderança virar um sonho distante.
kk,
FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 3 X 0 RESENDE

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 15/3/2015, às 18h30
Árbitro: Rafael Martins de Sá (RJ)
Cartões amarelos: Jhulliam, Capone (RES)
Renda/Público: R$ 89.460,00/4.222 pagantes
Gols: Tássio, 9’/2ºT (1-0); Jobson, 15’/2ºT (2-0); Rodrigo Pimpão, 41’/2ºT (3-0)

BOTAFOGO: Jefferson, Gilberto, Renan Fonseca, Diego Giaretta e Thiago Carleto (Gegê, 35’/2ºT); Dierson, Willian Arão, Diego Jardel e Tomas; Jobson (Sassá, 23’/2ºT) e Tássio (Rodrigo Pimpão, 32’/2ºT). Técnico: Renê Simões.

RESENDE: Arthur, Gabriel, Admilton, Rogério e Kim (Caleb, 20’/2ºT); Capone (Cássio, 20’/2ºT), Iuri Pimentel, Léo Silva e Leandrinho (Dudu, 30’/2ºT); Gustavo e Jhulliam. Tècnico: Paulo Campos.

Fonte: Lancenet

Sobre o autor
Editor de Notícias do Fala Glorioso