Adaptado à Itália, Jadson elogia Hungaro e segue acompanhando o Botafogo

Jadson-Treino-Botafogo-Alexandre-Loureiro_LANIMA20120628_0175_26
Depois de brilhar com a camisa do Botafogo em 2012, o volante Jadson chamou a atenção da Udinese (ITA) e acabou negociado com o clube italiano. Porém, ao chegar lá, se deparou com a forte concorrência no elenco e ainda sofreu uma grave lesão na mão direita, que o tirou de ação por um longo período. Recuperado – disputou um jogo-treino recentemente e até marcou um gol – e sendo constantemente relacionado para as partidas da equipe, o jovem de 20 anos garante estar adaptado e pronto para iniciar de vez sua carreira internacional.

– Me adaptei muito bem a Udine. Ainda não joguei, mas está sendo uma experiência muito boa. Estou com uma expectativa muito boa de que tudo vai dar certo para mim – disse o jogador, aoLANCE!Net.

Campeão carioca no ano passado com o time de cima e vencedor da mesma competição, mas nos juniores, em 2011, em ambos os torneios Jadson trabalhou com Eduardo Hungaro em ambas as campanhas. E o volante foi só elogios ao novo técnico do Alvinegro.

– É um excelente profissional, com um coração enorme e que ajuda bastante vários jogadores. É um cara que tem um objetivo em mente. Acredito que pode dar muito certo no Botafogo. Foi uma escolha muito boa da diretoria. Estou torcendo por ele.

Negociado por aproximadamente 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 6,5 milhões na cotação da época) – valor que foi dividido entre o Alvinegro e investidores – Jadson garantiu que ainda acompanha o clube de General Severiano:

– Tenho muitos amigos ainda no clube. Meu coração ainda é repleto de amizades de pessoas que estão no Botafogo. Acompanho o clube tanto internamente quanto externamente.

Agora em um rumo diferente do Botafogo, Jadson mantém as raízes alvinegras. Ganhando espaço aos poucos na equipe que tem as mesmas cores do clube que o revelou, ele está pronto para fazer no Friuli o mesmo sucesso obtido em General Severiano.

Confira um bate-bola com Jadson, volante da Udinese, exclusivo para o LANCE!Net:

1) Como está sendo a experiência de viver na Itália?

R: Está sendo ótima. Me comunico com pessoas novas, que passaram por muitas coisas diferentes. É importante esse aprendizado.

2) Está sentindo falta do feijão, como muitos jogadores brasileiros que saem do país?

R: Não, minha mulher está comigo. Então, sempre como um feijãozinho (risos). O que sinto falta, na verdade, é da família, dos amigos, mas Udine é uma cidade muito boa, aconchegante e todos me tratam muito bem. É muito bom poder estar aqui.

3) Você tem contrato até 2017 com a Udinese. Já pensa quando voltará ao Brasil?

R: Estou curtindo muito o momento e trabalhando muito. Não penso ainda nisso.

4) Como é jogar com tantos brasileiros? (Nota da redação: São sete além de Jadson: Neuton, Allan, Naldo, Danilo, Gabriel Silva, Maicosuel e Douglas).

R: É muito legal. Os caras te ajudam, ensinam coisas importantes… Parece que estou no Brasil, com todo mundo falando português. O Maicosuel é muito gente fina e parceiro (eles jogaram juntos no Botafogo em 2012).

Fonte: Lancenet!

Sobre o autor
Editores responsáveis pelo site