NOS TIRARAM O QUE TEMOS DE MELHOR

Nosso primeiro jogo do ano foi em janeiro, dia 18, um empate sonolento contra o Resende, em Volta Redonda.
Desde lá, nosso ano não tem sido muito bom, um time fraco, planejamento errado, problemas financeiros e muitas dificuldades ao longo dos meses, problemas que todos nós já estamos cansados de saber. Porém, botafoguense, pense em uma das poucas coisas que tem funcionado esse ano:  fator casa, desde a Libertadores, onde fizemos festas impressionantes e enchemos o Maraca, vencendo três de quatro jogos que tivemos na competição (incluindo o futuro campeão da Libertadores, San Lorenzo).

Já no Brasileiro, o aproveitamento no Maracanã é de 61%, ótimos números, ainda mais se você analisar nosso time e nossos problemas internos.

E aí, qual a “excelente ideia” nossa diretoria tem?
Tirar um mando de campo nosso e botar em brasília, pior, contra um time que está lutando pelo título e tem uma torcida maior que a nossa na cidade.
Ou seja, jogamos praticamente fora de casa, num jogo que éramos mandantes.

Juntando isso ao nossos vários desfalques, ao nosso MUITO inseguro goleiro reserva e a expulsão IMPERDOÁVEL (para nós e provavelmente para o STJD que deve puni-lo) de Aírton, perdemos um jogo que por incrível que pareça, tivemos chances até de vencer.

Talvez, se Wallyson tivesse mais calma e capricho nas duas oportunidades que teve, se Andrey fosse menos inseguro e com mãos mais firmes (firmeza que faltou no segundo para espalmar a bola para longe e no terceiro para não deixar entra-lá), e claro, sobretudo, Aírton não tivesse a expulsão infantil e absurda que teve, estaríamos aqui mais felizes e tranquilos.

Mas, não. Perdemos, agora enfrentamos um Inter em crise, fora de casa e estamos a dois pontos da terrível zona.
Um resultado positivo lá no sul, apesar da má fase do adversário, será uma surpresa.
Nos resta torcer e rezar para tal, eu acredito e você, botafoguense?

 

Tanque x São Paulo

Observações;

OBS 1: Imperdoável, injustificável, não sei, escolha qualquer adjetivo para definir a absurda expulsão de Aírton. Simplesmente acabou com qualquer chance de reação nossa. Uma multa no mesmo seria totalmente cabível e correta. No entanto, não estamos nem pagando os salários corretamente, é difícil multar e cobrar assim, infelizmente.

OBS 2: Primeiro jogo de Andrey foi contra o Sport, na ilha do Retiro. Ele estava indo bem, mas tomou um gol em que estava claramente adiantado e desatento. Segundo jogo do mesmo, foi contra o Ceará, onde saiu de forma ridícula e deu no pé do jogador adversário, dali saindo o contra-ataque e consequentemente o gol do time nordestino. Terceiro jogo foi agora, em Minas, onde ele esteve inseguro, porém na bola que comprometeu, se recuperou, no mais não complicou e até fez boas defesas. Hoje, em seu quarto jogo, mais uma vez esteve inseguro. Ao meu ver, espalmou fraco no segundo gol do São Paulo e falhou no terceiro, que apesar do chute ter sido forte, foi muito em cima dele. Ou seja, Andrey comprometeu em praticamente todos jogos que agarrou até agora. Assim fica difícil, garoto.

OBS 3: Até bateu muito bem os dois escanteios que geraram os nossos gols, todavia, Wallyson não pode perder gols como os de hoje. Foram dois, que decidiram a partida. O primeiro a bola caiu em sua direita, de forma errada puxou para a esquerda e chutou com a perna que não é a boa. Além disso, poderia ter ajudado mais na marcação.

OBS 4: Outra boa partida de Gabriel, seja na direita ou de volante, foi o nosso melhor jogador hoje, mesmo falhando e perdendo a bola que gerou o quarto gol adversário.

OBS 5: “Ah, o Sheik não tá jogando nada, é isso, é aquilo, fala mais que joga”, leio e ouço isso de alguns botafoguenses e até os entendo. Tem certa razão tais argumentos, Emerson não está jogando bem, falando mais que joga e não tá sendo decisivo. Contudo, ainda sim, é de longe nosso melhor atacante e titular absoluto nesse time. Só de tocar na bola, percebe-se claramente que o mesmo é melhor. Por isso, torço ansiosamente pela sua melhora e volta ao time, é o que temos e precisamos dele.

OBS 6: Alguém viu o Carlos Alberto por aí? Mais do mesmo né? Previsível, infelizmente.

OBS 7: Eu, em meu facebook, critiquei a torcida de Brasília pela presença. De cabeça quente, sobretudo pelo resultado, falei algumas coisas que alguns amigos botafoguenses de Brasília não gostaram. A questão, é que em Brasília, infelizmente, estamos levando pouca gente. Entendo, o ingresso é caro, a noite dia de semana é ruim, o time não inspira. Porém, além de estarmos indo em pequeno número, em outro estado, diferentemente aqui do Rio, existem outras torcidas que vão, como a do São Paulo hoje. Um jogo como esse, no Rio, seriam 10 mil pessoas, no entanto 9 mil alvinegros e mil tricolores. Por isso a minha crítica, na atual situação difícil que vivemos, não podemos abrir mão de um jogo dentro de casa. Ainda sim, o Botafogo só joga aí duas, no máximo três vezes por ano. Entendo que o ingresso está caro, porém esperava mais da galera de Brasília. Meus parabéns a quem foi nos dois jogos em que o Botafogo jogou na cidade.

OBS 8: Botafoguense, leu tudo, gosta da coluna? Acompanha sempre? Deixe seu comentário, sua crítica, seu elogio, sua opinião. É muito importante para quem escreve, fico muito feliz de a coluna está dando certo e temos chegado a mais de 100 comentários no post após o jogo contra o Ceará ( http://www.falaglorioso.com.br/fala-glorioso/um-milagre/ ).

Botafoguense, fica aqui, minha FÉ e torcida para domingo, que a voz da arquibancada possa vir mais feliz e tranquila.

Abraço e fique com DEUS.

 

Fellipe Portella – Coluna: A VOZ DA ARQUIBANCADA

 

Sobre o autor
Fellipe Portella: Botafoguense apaixonado, defensor da estrela solitária e alguém que luta por um Botafogo melhor todos os dias. Da tese que o futebol é muito mais do que um jogo e que o Botafogo é um clube diferente dos demais. DEUS é conosco.