Ambição: sumiu da pauta da Diretoria do Botafogo FR.

Amigos Alvinegros, não vou comentar sobre o jogo da trajédia (eliminação da Copa do Brasil). Vejam como a ambição não faz parte da Diretoria do Botafogo: no ano que a copa do Brasil vai pagar as maiores premiações, o time do Botafogo sai da disputa, de cabeça baixa, na primeira fase. Ainda agora eu li que o clube fechou com o Aguirre. Desespero pois a uns 4 dias, o Botafogo mencionara na mídia que o jogador estava vindo de uma contusão e que não valia a pena investir. Querem ver que vão ressuscitar o Rony? Os dois jogadores mencionados já tinham sido descartados pela Diretoria do Botafogo.
Desde 2017, quando estava evidente a necessidade de contratar dois jogadores para reforçar o time, a Diretoria deixou o Jair Ventura com o plantel muito reduzido. E a posição nossa na tabela da copa do Brasil e Libertadores era vantajosa. O que aconteceu? Todos sabem.
O discurso desde o ano passado da Diretoria do Botafogo está sendo: o Orçamento está muito apertado. Nunca, até agora, eu ouvi por parte da Diretoria: vamos fazer receita para reforçar o time com o objetivo de disputar e ganhar títulos. Isso não representa loucura financeira e, sim, GESTÃO.
Outro ponto que me causou espanto: quem decide no clube é o Presidente. Por que o atual Presidente nomeou 7 assessores? Deve ser para não assumir a sua responsabilidade em DECIDIR. Abs, Gustavo Mesquita.

Sobre o autor
Botafoguense que herdou, do seu querido Pai, o Amor pela Estrela Solitária. Quero o Botafogo Campeão.