Conheça o Botafogo de Guaianazes, clube inspirado no Glorioso

Em 2013, o Grêmio Botafogo de Guaianases fez a festa de comemoração dos 58 anos de tradição e respeito no futebol amador. O clube foi fundado em 5 de abril de 1955 por Admardo Armond, que veio para a capital paulista com sua família diretamente do Rio de Janeiro. Apaixonado pelo futebol e pelo Botafogo dos craques Didi, Nilton Santos e Garrincha, ele resolveu montar a sua própria equipe. Usou o nome do clube do coração e o peculiar escudo com a estrela solitária no peito.
Deu certo. Em pouco tempo o Botafogo de Guaianases mostrou paixão e organização e conquistou eu espaço no futebol amador em São Paulo. É um time estimado por todos que amam a várzea. E tem até torcida organizada, a Torcida Jovem e Raça Alvinegra.

Desde 2007, tem uma parceria com o São Paulo. Nesse acordo, garotos de 8 a 13 anos que se destacarem vão para o CT de Cotia fazer testes, com chance de fazer parte do quadro de atletas de um time profissional.
O Bota já foi campeão da Copa Kaiser (1997), foi bicampeão varzeano pela Federação Paulista (1989 e 1990) e já revelou craques para o futebol profissional. Enéas Camargo foi campeão paulista pela Inter de Limeira em 1986. Rubens Nicola defendeu Corinthians, Colo Colo do Chile e o próprio Botafogo, do Rio de Janeiro. Fernando Jacutinga jogou no São Paulo. Ubiracipassou por XV de Piracicaba, Fluminense e futebol mexicano. Eliseu foi goleiro da Portuguesa de Desportos. Pingo foi atleta do Corinthians.
A administração do time também é diferente. Desde 1986, o Botafogo aboliu os cargos eletivos de sua diretoria. Ou seja: não existe mais presidente, vice, tesoureiro, etc… O clube é gerido por uma comissão em que cada um conhece bem a sua função.
No feriadão de Corpus Christi foi realizada a comemoração de 58 anos no campo do Céu Jambeiro. Foram muitas atrações e grandes jogos. O primeiro foi sub 14, com os times da base de São Paulo e Botafogo. Logo em seguida foi a vez do sub 16 dos dois times.
A festa também contou com o amistoso entre Jardim Regina, de Pirituba, e Jardim Elba. O jogo especial teve o sub 20 do Corinthians contra o elenco principal do Botafogo de Guaianases. O campo estava lotado com a presença da comunidade para prestigiar. A torcida ficou dividida. A maioria dos torcedores não sabia se apoiava o Botafogo, o time da casa, ou se torcia para o Corinthians- lembrando que a zona leste é um conhecido reduto corintiano.

O jogo começou com domínio do Corinthians. Aos 8min, Thiago cobrou escanteio e a zaga do Botafogo ficou parada, olhando Ítalo subir sozinho e testar para fora. No ataque seguinte saiu o gol do Corinthians. Allano recebeu bom lançamento na ponta esquerda, tocou para Léo. Dentro da grande área, ele dominou e bateu colocado, tirando do goleiro Luiz para abrir o placar.
O segundo gol do Corinthians saiu de bola parada, aos 18min. Em jogada de escanteio, Paulo Vitor subiu e cabeceou firme para o fundo da rede, ampliando o placar. A zaga do Botafogo novamente falhou e parou no lance.
A equipe do Botafogo não se achou em campo na primeira metade do primeiro tempo. Tomou dois gols pela má colocação de sua defesa em campo. O técnico Adilson Pintinho, porém, conseguiu arrumar a marcação e a equipe cresceu. Começaram a aparecer as jogadas. O primeiro chute a gol do Botafogo com perigo foi aos 28 minutos, com Zé Goiaba. Ele recebeu na entrada da área e arriscou forte. O goleiro Rocha, bem colocado, espalmou para escanteio. Com esse lance, o time de Guaianases acordou. No último lance do primeiro tempo, o Botafogo diminuiu o placar. Gustavo fez boa jogada na direita e cruzou. Dube subiu e desviou. A bola sobrou limpa para Zé Goiaba dominar e bater rasteiro, sem chances para o goleiro do Corinthians.
A etapa complementar começou com algumas mudança feitas pelo técnico do Botafogo. Ele trocou o time e acertou a marcação, diminuindo os espaços e dificultando para o Corinthians. A equipe foi para cima logo no começo. Maloá fez boa jogada e tocou para Dube, que arriscou o chute. Rocha fez a defesa parcial e a zaga deu um bico para escanteio. Na cobrança para a área, Dube subiu sozinho e fez o gol, mas o assistente levantou a bandeira. A árbira da partida confirmou o impedimento.
Depois, em uma bobeira do Botafogo, quase saiu mais um gol para o Corinthians. A bola foi recuada na fogueira para o goleiro Pierre, que conseguiu driblar o primeiro jogador. Na sequência, porém, em vez de dar um chutão para frente, tentou driblar o segundo rival. Perdeu a bola para Keké. Sem goleiro, porém, ele bateu para fora, perdendo um gol incrível.
O gol de empate do Botafogo saiu num contra-ataque. Everson recebeu na entrada da área e, na saída do goleiro, bateu colocado no canto. A equipe do Corinthians chegou ao ataque num lance de bola parada aos 18 minutos. Paulo Vitor cobrou falta e o goleiro Pierre deu um tapa para escanteio.
Com o placar empatado, o jogo ficou mais truncado, mas sem violência. A arbitragem não teve muito trabalho, tanto foi que nenhum cartão foi mostrado durante o jogo.
A equipe do Corinthians, porém, ainda tentava a vitória e foi para o ataque. Keké, na entrada da área, arriscou o chute. A defesa do Fogão se jogou na frente e a bola explodiu num dos zagueiros, armando um contra-golpe. Fábio saiu do meio-campo e pegou a defesa do Corinthians aberta. Ele ganhou na corrida e, na saída do goleiro Rocha, bateu no canto. A bola foi para fora, perdendo a grande chance de virar para equipe do Botafogo.
No último lance da partida, a zaga do Corinthians falhou e Everson dominou, saiu da marcação e bateu firme. A bola estava entrando quando o meio-campista Fernando, em cima da linha, tirou.  A bola ainda voltou nas mãos do goleiro Rocha, que contou com a sorte e fez a defesa.
A partida amistosa entre Botafogo de Guaianases e Sub-20 do Corinthians terminou empatada. Quem gostou foi a torcida (corintianos ou não), que teve a chance de curtir a festa, acompanhar de perto futuros profissionais do Timão ainda gritar gol, do Corinthians ou do Botafogo de Guaianases.

Fonte: UOL

 

 

Sobre o autor
Editores responsáveis pelo site