O ano mágico que termina trágico: os sete pecados capitais (e cruciais) do Botafogo

Em meados de agosto a magia parecia não ter fim. A Estrela Solitária brilhava intensamente. Semifinal da Copa do Brasil, quartas da Libertadores, G-6 no Brasileiro… Todos se perguntavam: como o limitado elenco do Botafogo consegue ir tão bem em todas as frentes? Pois é. Não...